Não é sobre o amor, é sobre saber como se ama

Por Flávia Tereza Dizem por aí que a psicanálise faz das pessoas incrédulas nas relações amorosas, mas isso depende do amor em questão. Se é sobre o amor romântico dos contos de fadas, talvez seja prudente criar uma certa distância daquele amor falado o tempo todo em análise. O amor é um tema caríssimo à Leia mais… »

Você já “deu uma de psicólogo”?*

*Se você é psicólogo sabe exatamente do que eu estou falando. Se você não é, escute bem, ou melhor, leia bem e nos ajude a dizer não à banalização da Psicologia. Nós da área Psi, TODOS NÓS da área psi, algum dia na vida – desde a graduação – já ouvimos frases assim: – Você Leia mais… »

Auto sabotagem, uma reação de angústia frente ao sucesso

Por Flávia Tereza Um estudante se dedica o ano inteiro estudando todos os dias, inclusive nos finais de semana e feriados, para passar no concurso que tanto deseja. Porém, no dia da prova diz que “deu um branco” e, por mais que ele diga que o conteúdo estava claramente ao seu alcance, inexplicavelmente, tudo que Leia mais… »

Anestesia de dor e de desejo?

Hoje em dia tem remédio pra tudo não é? Quando logo nos deparamos com alguma limitação, são a eles que recorremos prontamente. Talvez pela enorme tendência da contemporaneidade de buscar o imediatismo dos medicamentos e suas soluções cada dia mais atraentes, desde os antidepressivos para dar conta de uma tristeza ou evitar uma “deprê”, até Leia mais… »

O que as novas tecnologias estão fazendo com o homem na atualidade?

O telefone celular ou qualquer outro aparelhinho ligado à internet é, para alguns, um meio de comunicação e, nas horas vagas, também serve para entreter. Para outros ainda, trata-se de um apêndice do corpo. Sim, apêndice, pois deliberadamente levamos e utilizamos o celular em tudo que é lugar, levamos para o banheiro, para a mesa Leia mais… »

Você já sentiu alguma dor física que julgasse ser de “fundo emocional”?

Quando a gente fala sobre qualquer assunto e relaciona com o que a psicanálise diz sobre ele, de fato nos deparamos sempre com uma implicação responsiva da posição em que ocupamos enquanto sujeitos. Com o processo de vivenciar os dramas de uma doença crônica ou transitória não seria diferente. Isso, então, articula a localização do Leia mais… »