Afinal, por que fazer análise?

O paciente de Freud, apesar da conotação passiva que o termo carrega, não é qualquer paciente. Ele é o mesmo analisando de Lacan, ao qual confere ao sujeito em processo analítico sua própria responsabilização e ação de “fazer análise”, assim chamando-o de analisando, este atribuiria ao analista, como função, o lugar daquele que supostamente apreende Leia mais… »

Solta-te

Quando lamentas não vives Fechas os olhos diante do frio do seco, do áspero, do escorregadio da graxa, da luz, do breu do indisposto, do inerte, do bruto do desfeito, do insano, do corte Acabas te encolhendo num mundinho de coisas eleitas o conhecido que não aceita o novo o mesmo que rejeita o outro Leia mais… »

Porque só se ama uma vez

Aquela mulher de pele parda, cabelos e olhos escuros, dialogava com a outra, de pele branca, mas encardida, o cabelo amarelado imitando o estilo das ladies. A parda tinha uma pintura forte na face como a de quem vai pra guerra. Nos olhos havia um largo risco preto que passava do limite do olhar.Na boca, Leia mais… »

Em defesa da infância e do brincar

Pouco tempo pra ser criança e a vida inteira para ser adolescente, não é isso que vemos cada vez mais por ai? O fato é que todas as mudanças culturais e sociais que vêm ocorrendo, provocaram alterações expressivas em nossas vidas, inclusive de nossas crianças, fazendo-as abandonarem a infância muito cedo. Por outro lado, a Leia mais… »

Sobre a maturidade

Alguém me perguntou uma vez o que seria o mais importante para mim em relacionamentos com outras pessoas. Respondi que seria a MATURIDADE. A pessoa perguntou então: “Como assim maturidade? Quer dizer então que você prefere se relacionar com gente velha?”.  Não gostei do termo “gente velha” (não existe gente “velha”; o que existe é Leia mais… »

O apanhador de desperdícios

Uso a palavra para compor meus silêncios. Não gosto das palavras fatigadas de informar. Dou mais respeito às que vivem de barriga no chão tipo água pedra sapo. Entendo bem o sotaque das águas Dou respeito às coisas desimportantes e aos seres desimportantes. Prezo insetos mais que aviões. Prezo a velocidade das tartarugas mais que Leia mais… »