O livro sobre nada

É mais fácil fazer da tolice um regalo do que da sensatez. Tudo que não invento é falso. Há muitas maneiras sérias de não dizer nada, mas só a poesia é verdadeira. Tem mais presença em mim o que me falta. Melhor jeito que achei pra me conhecer foi fazendo o contrário. Sou muito preparado Leia mais… »

Você já sentiu alguma dor física que julgasse ser de “fundo emocional”?

Quando a gente fala sobre qualquer assunto e relaciona com o que a psicanálise diz sobre ele, de fato nos deparamos sempre com uma implicação responsiva da posição em que ocupamos enquanto sujeitos. Com o processo de vivenciar os dramas de uma doença crônica ou transitória não seria diferente. Isso, então, articula a localização do Leia mais… »

Em defesa da infância e do brincar

Pouco tempo pra ser criança e a vida inteira para ser adolescente, não é isso que vemos cada vez mais por ai? O fato é que todas as mudanças culturais e sociais que vêm ocorrendo, provocaram alterações expressivas em nossas vidas, inclusive de nossas crianças, fazendo-as abandonarem a infância muito cedo. Por outro lado, a Leia mais… »

Sobre a maturidade

Alguém me perguntou uma vez o que seria o mais importante para mim em relacionamentos com outras pessoas. Respondi que seria a MATURIDADE. A pessoa perguntou então: “Como assim maturidade? Quer dizer então que você prefere se relacionar com gente velha?”.  Não gostei do termo “gente velha” (não existe gente “velha”; o que existe é Leia mais… »

Os birrentos cibernéticos

Tenho lido e escutado muito que a faixa etária média do usuário do Facebook tem aumentado. Os mais jovens estão buscando outras redes sociais, enquanto os adultos (pre)dominam cada vez mais. Poderíamos até pensar que esse aumento da idade provocasse então uma elevação do nível de maturidade, mas não é isso que constato. Tenho mais a impressão Leia mais… »

Você é assertivo?

Assertividade é definida como expressão adequada de emoções ou sentimentos, com o objetivo de reivindicar os próprios direitos, respeitando os direitos alheios, ou seja, lutar pelo que se quer e merece com segurança e confiança, sem angústia ou constrangimento. É o oposto do ditado “Farinha pouca, meu pirão primeiro”, defendido pela necessidade de sobrevivência, mas Leia mais… »